Introdução ao Cabeamento Estruturado de Redes

Cabeamento Estruturado de Redes

Um sistema de Cabeamento estruturado é o conjunto que envolve componentes e arquitetura para cabeamento de dados para comunicações, regido por normas e padrões específicos, e adotado de forma voluntária pelos fabricantes de equipamentos e empresas.

É um sistema que deve possibilitar mudanças, manutenções e implementações, de forma rápida, segura, controlada e planejada em redes. Deve seguir requisitos mínimos relacionados a distâncias, arquitetura de interligação, padrões de pinagem e transmissão e interconectividade.

Também deve permitir o tráfego de qualquer tipo de sinal elétrico para telecomunicações, como áudio, vídeo, redes de dados, telefonia, sensores e alarmes, controles de segurança e ambientais.

Desta forma, podemos construir uma infraestrutura de cabeamento de telecomunicações (telefonia e dados) que consista em elementos padronizados, ou seja, o que chamamos de rede estruturada de dados.

Podemos dizer portanto que o cabeamento estruturado é uma infraestrutura de cabeamento bem-organizada.

Rack e cabos em um sistema de cabeamento estruturado de redes

Rack e cabos em um sistema de cabeamento estruturado

Um sistema de cabeamento estruturado é instalado em sistemas de piso ou sistema aéreos de canaletas e dutos (aparente ou embutidos).

Vantagens do Cabeamento Estruturado

Uma infraestrutura de cabeamento estruturada bem planejada e instalada fornece uma série de benefícios, tais como:

  • Performance melhorada e previsível
  • Simplifica a instalação e a manutenção da infraestrutura de comunicações, principalmente quando a quantidade de equipamentos for grande
  • Flexibilidade para acomodar alterações de layout, quantidade e tipo de dispositivos.
  • Fornece redundância de caminhos de comunicação
  • Permite que sejam usados equipamentos de diferentes fabricantes com total interoperabilidade
  • Aumento da disponibilidade da rede e elementos associados – como o Data Center.
  • Diminui o tempo necessário para encontrar problemas de conectividade.

Entre outros.

Breve Histórico do Cabeamento Estruturado

Alguns dos eventos-chave na história do cabeamento estruturado de redes estão descritos a seguir:

  • No início, os sistemas de rede eram fechados
  • Em julho 1991, a EIA desenvolveu a norma TIA/EIA 568
  • Normas complementares foram criadas posteriormente: 569 / 606 / 607
  • Em 1995 a norma 568 foi atualizada para TIA/EIA 568-A
  • 2001: publicada a norma TIA/EIA 568-B (B.1, B.2, B.3)
  • 2009: publicada a norma ANSI/TIA 568-C (C.0, C.1, C.2, C.3, C.4)
  • 2015: publicada a norma ANSI/TIA 568-D
  • No Brasil: ABNT NBR 14565:2000, atualizada para 14565:2007 e posteriormente, 14565:2019

Subsistemas do Cabeamento Estruturado

Um sistema de cabeamento estruturado completo é composto por seis subsistemas:

  • Entrada de Facilidades
  • Sala de Equipamentos
  • Cabeamento Backbone (vertical)
  • Cabeamento Horizontal
  • Sala(s) de Telecomunicações
  • Área de Trabalho
Subsistemas de um sistema de cabeamento estruturado

Subsistemas de um sistema de Cabeamento Estruturado

A seguir temos uma breve descrição de cada um desses subsistemas de cabeamento.

Entrada de Facilidades (Entrance Facility)

  • Espaço reservado para receber os cabos de entrada das operadoras de serviço (telefonia, TV a cabo, etc.) e outros serviços externos, onde estes serão conectados à rede interna.
  • Inclui hardware de conexão e equipamentos de proteção

Sala de Equipamentos (Equipment Room)

  • Espaço dentro do edifício que acomoda terminações e equipamentos de Telecomunicações. É onde são feitas as conexões entre os cabeamentos que vão para a Sala de Telecomunicações.
  • Geralmente abriga equipamentos como switches core, roteadores, servidores, DVR e hardware de conexão.
  • Inclui Main, Intermediate e Horizontal Cross-Connects

Cabeamento Vertical (Backbone / Vertical Cabling)

  • Interliga as Salas de Telecomunicações instaladas nos andares de um edifício comercial, ou vários edifícios a uma Sala de Equipamentos
  • Também chamado de Cabeamento Primário.
  • Pode empregar cabeamento metálico de par trançado ou fibra óptica.

Sala de Telecomunicações (Telecommunications Room)

  • Espaço reservado que contém o ponto de transição entre o cabeamento vertical e o cabeamento horizontal, podendo abrigar equipamentos ativos como switches e também equipamentos passivos patch panels.
  • Pode ser um Armário de Telecomunicações em vez de uma sala, dependendo do tamanho da estrutura.

Cabeamento Horizontal (Horizontal Cabling)

  • Também conhecido como Cabeamento Secundário, é responsável pela interligação entre a Área de Trabalho e a Sala de Telecomunicações ou Armário de Telecomunicações em um mesmo andar.
  • Pode incluir cabos metálicos de par trançado e também fibra óptica.

Área de Trabalho (Work Area)

  • Área interna que possui pontos de telecomunicação e energia elétrica para a conexão dos equipamentos dos usuários.
  • Cada área de trabalho deve possuir duas tomadas de conexão (telecomunicações).

Elementos constituintes de um sistema de Cabeamento Estruturado

Um sistema de cabeamento estruturado é constituído de um conjunto de elementos que podem incluir, entre outros:

  • Cabos metálicos e de fibra óptica
  • Patch Panels e hardware de conexão
  • Dutos, Canaletas, Trilhos
  • Painéis e Tomadas
  • Racks de piso e de parede
  • Patch Cords
  • Conectores RJ-45 e outros

Tipos de Cabos empregados

Os principais tipos de cabos empregados em sistemas de cabling são:

  • Par trançado de cobre cat. 5e / 6 / 6A
  • Fibras Ópticas Monomodo e Multimodo

Para aplicações especiais também podem ser empregados cabos como Coaxial ou de Telefonia.

Normatização

Diversos órgãos e comitês específicos tratam da normatização das características e performance na transmissão dos sinais, tecnologias e técnicas de instalação e manutenção. Listamos alguns deles a seguir.

Órgãos Padronizadores

  • ISO
  • ANSI
  • ITU-T (antigo CCITT)
  • EIA
  • TIA
  • CEI
  • ABNT

Normas de Cabeamento Esturturado

Os órgão apresentados anteriormente são responsáveis por criar, manter e atualizar as normas de cabeamento estruturado. Algumas das principais normas estão presentes na lista a seguir:

  • TIA/EIA-568-A
  • TIA/EIA-568-B
  • ANSI/TIA-568-C
  • ANSI/TIA-568-D
  • EIA/TIA-569-B
  • EIA/TIA-606
  • EIA/TIA-607
  • TIA-942
  • NBR-14565 (2000, 2007, 2019)

Vamos estudar essas normas com detalhes nos próximos artigos e tutoriais sobre cabeamento estruturado de redes.

Referências

  • Meyers, M. CompTIA Network+ All-In-One Exam Guide6ª Ed, 2015. McGraw-Hill Education. 
  • Woodward, B. Cabling: The Complete Guide to Copper and Fiber-Optic Networking. 5ª Ed, 2014. Editora Sybex. 
  • Barnett, D.; Groth, D.; McBee, J. Cabling: The Complete Guide to Network Wiring. 3ª Ed, 2004. Editora Sybex. 
  • Tanenbaum, A.; Wetherall, D. Computer Networks. 5ª Ed. Prentice Hall, 2011

 

Sobre Fábio dos Reis (1333 Artigos)
Fábio dos Reis trabalha com tecnologias variadas há mais de 25 anos, tendo atuado nos campos de Eletrônica, Telecomunicações, Programação de Computadores e Redes de Dados. É um entusiasta de Unix, Linux e Open Source em geral, adora Eletrônica e Música, e estuda idiomas, além de ministrar cursos e palestras sobre diversas tecnologias em São Paulo e outras cidades do Brasil.
Contato: Website

Escreva um comentário

Seu e-mail não será divulgado


*