10 exemplos de uso do Pacman no Arch Linux

10 exemplos de uso do Pacman no Arch Linux

Gerenciador de pacotes Pacman no Arch Linux

Neste tutorial vamos mostrar 10 exemplos práticos de uso do gerenciador de pacotes pacman no Arch Linux. Com ele, podemos instalar e desinstalar programas no sistema, atualizar pacotes, gerenciar o cache de pacotes e muitas outras tarefas relacionadas.

A sintaxe básica do pacman é:

# pacman opções pacote(s)

Vamos aos exemplos:

1. Atualizar as listas de pacotes

Antes de instalar novos pacotes ou atualizar o sistema, é sempre recomendável realizar uma atualização das listas de pacotes. Para tal, basta executar o comando a seguir (como usuário root):

# pacman -Syy

2. Instalar um pacote específico

Podemos instalar um pacote específico, que é uma tarefa corriqueira, por meio da opção -S seguida do nome do pacote desejado. Por exemplo, para instalar o player de mídia VLC no sistema basta executar:

# pacman -S vlc

Também é possível instalar diversos pacotes de uma só vez. Para isso, basta listar os pacotes desejados, separando seus nomes com um espaço. Por exemplo, se quisermos instalar o VLC e o Clementine (player de áudio) de uma vez, basta rodar:

# pacman -S vlc clementine

3. Baixar um pacote da Internet

Também é possível apenas baixar um pacote da Internet, sem no entanto instalá-lo imediatamente, mantendo-o no cache de pacotes do sistema. Para isso, basta acrescentar a opção w ao comando anterior:

# pacman -Sw amarok

Com esse comando, o pacote amarok será baixado mas não instalado, sendo mantido no cache do sistema, que corresponde ao diretório /var/cache/pacman/pkg/.

4. Instalar um pacote armazenado no diretório de cache:

Para instalar um pacote que foi baixado para o cache de pacotes do sistema, entre no diretório de cache e execute o pacman com a opção -U, seguida do nome do pacote desejado. Por exemplo, vamos instalar o pacote amarok (amarok-2.8.0-15-x86_64.pkg.tar.xz) baixado no exemplo anterior:

# cd /var/cache/pacman/pkg/
# pacman -U amarok-2.8.0-15-x86_64.pkg.tar.xz

5. Instalar um grupo de pacotes

Podemos também instalar grupos de pacotes. Por exemplo, para instalar o desktop MATE no sistema (que contém um grande número de pacotes) juntamente com suas dependências, basta executar o comando de instalação normal do pacman:

# pacman -S mate

6. Atualizar um pacote

Podemos atualizar um pacote em particular com a opção Sy. Por exemplo, para atualizar o pacote rhythmbox:

# pacman -Sy rhythmbox

Se quisermos atualizar todos os pacotes do sistema (atualização completa do sistema), basta acrescentar também a opção -u:

# pacman -Syu

7. Remover um pacote

Podemos remover (desinstalar) um pacote do sistema com a opção -R. por exemplo, suponha que desejamos desinstalar o vlc do Arch Linux (mantendo as suas dependências):

# pacman -R vlc

Também é possível remover um pacote e todas as suas dependências. Para isso, acrescente a opção -s ao comando anterior. Por exemplo:

# pacman -Rs vlc

 8. Verificar se um pacote já está instalado no sistema

Podemos descobrir se um pacote já está instalado no sistema com o uso das opções -Qs e o nome do pacote pesquisado:

# pacman -Qs rhythmbox

E se desejarmos ver informações detalhadas sobre o pacote, basta acrescentar a opção -i:

# pacman -Qi rhythmbox

9. Verificar quais pacotes ocupam mais espaço em disco no computador.

Podemos visualizar os pacotes que ocupam mais espaço no sistema usando o utilitário “pacgraph”. Ele deve primeiramente ser instalado com o próprio pacman:

# pacman -S pacgraph

Após instalá-lo, execute-o com a opção -c para descobrir quais pacotes ocupam mais espaço em disco no computador:

# pacgraph -c

10. Limpar o cache de pacotes

Todos os pacotes que baixamos e instalamos são armazenados no diretório de cache, que é o /var/cache/pacman/pkg/. É claro que, se esse diretório não for esvaziado de tempos em tempos, esses pacotes começarão a ocupar muito espaço em disco com o passar do tempo - especialmente se você costuma instalar muitos programas na máquina.

Para limpar o diretório de cache, execute o pacman com as opções -Sc:

# pacman -Sc

Note que essa opção remove apenas os pacotes do cache que não foram instalados localmente. Para remover completamente o conteúdo do cache, incluindo pacotes instalados localmente e os não-instalados, duplique a opção -c:

# pacman -Scc

É isso aí! Existem muitas outras opções disponíveis para o pacman, que podem ser consultadas por meio das páginas de manual do utilitário:

$ man pacman

Até a próxima!

 

Sobre Fábio dos Reis (1194 Artigos)
Fábio dos Reis trabalha com tecnologias variadas há mais de 25 anos, tendo atuado nos campos de Eletrônica, Telecomunicações, Programação de Computadores e Redes de Dados. É um entusiasta de Unix, Linux e Open Source em geral, adora Eletrônica e Astronomia, e estuda idiomas, além de ministrar cursos e palestras sobre diversas tecnologias em São Paulo e outras cidades do Brasil.
Contato: Website

Escreva um comentário

Seu e-mail não será divulgado


*