Introdução ao Cabeamento Estruturado de Redes

Cabeamento Estruturado de Redes

Um sistema de Cabeamento estruturado é o conjunto que envolve componentes e arquitetura para cabeamento de dados para comunicações, regido por normas e padrões específicos, e adotado de forma voluntária pelos fabricantes de equipamentos e empresas.

É um sistema que deve possibilitar mudanças, manutenções e implementações, de forma rápida, segura, controlada e planejada em redes. Deve seguir requisitos mínimos relacionados a distâncias, arquitetura de interligação, padrões de pinagem e transmissão e interconectividade.

Também deve permitir o tráfego de qualquer tipo de sinal elétrico para telecomunicações, como áudio, vídeo, redes de dados, telefonia, sensores e alarmes, controles de segurança e ambientais.

Desta forma, podemos construir uma infraestrutura de cabeamento de telecomunicações (telefonia e dados) que consista em elementos padronizados, ou seja, o que chamamos de rede estruturada de dados.

Podemos dizer portanto que o cabeamento estruturado é uma infraestrutura de cabeamento bem-organizada.

Rack e cabos em um sistema de cabeamento estruturado de redes

Rack e cabos em um sistema de cabeamento estruturado

Um sistema de cabeamento estruturado é instalado em sistemas de piso ou sistema aéreos de canaletas e dutos (aparente ou embutidos).

Vantagens do Cabeamento Estruturado

Uma infraestrutura de cabeamento estruturada bem planejada e instalada fornece uma série de benefícios, tais como:

  • Performance melhorada e previsível
  • Simplifica a instalação e a manutenção da infraestrutura de comunicações, principalmente quando a quantidade de equipamentos for grande
  • Flexibilidade para acomodar alterações de layout, quantidade e tipo de dispositivos.
  • Fornece redundância de caminhos de comunicação
  • Permite que sejam usados equipamentos de diferentes fabricantes com total interoperabilidade
  • Aumento da disponibilidade da rede e elementos associados – como o Data Center.
  • Diminui o tempo necessário para encontrar problemas de conectividade.

Entre outros.

Breve Histórico do Cabeamento Estruturado

Alguns dos eventos-chave na história do cabeamento estruturado de redes estão descritos a seguir:

  • No início, os sistemas de rede eram fechados
  • Em julho 1991, a EIA desenvolveu a norma TIA/EIA 568
  • Normas complementares foram criadas posteriormente: 569 / 606 / 607
  • Em 1995 a norma 568 foi atualizada para TIA/EIA 568-A
  • 2001: publicada a norma TIA/EIA 568-B (B.1, B.2, B.3)
  • 2009: publicada a norma ANSI/TIA 568-C (C.0, C.1, C.2, C.3, C.4)
  • 2015: publicada a norma ANSI/TIA 568-D
  • No Brasil: ABNT NBR 14565:2000, atualizada para 14565:2007 e posteriormente, 14565:2019

Subsistemas do Cabeamento Estruturado

Um sistema de cabeamento estruturado completo é composto por seis subsistemas:

  • Entrada de Facilidades
  • Sala de Equipamentos
  • Cabeamento Backbone (vertical)
  • Cabeamento Horizontal
  • Sala(s) de Telecomunicações
  • Área de Trabalho
Subsistemas de um sistema de cabeamento estruturado

Subsistemas de um sistema de Cabeamento Estruturado

A seguir temos uma breve descrição de cada um desses subsistemas de cabeamento.

Entrada de Facilidades (Entrance Facility)

  • Espaço reservado para receber os cabos de entrada das operadoras de serviço (telefonia, TV a cabo, etc.) e outros serviços externos, onde estes serão conectados à rede interna.
  • Inclui hardware de conexão e equipamentos de proteção

Sala de Equipamentos (Equipment Room)

  • Espaço dentro do edifício que acomoda terminações e equipamentos de Telecomunicações. É onde são feitas as conexões entre os cabeamentos que vão para a Sala de Telecomunicações.
  • Geralmente abriga equipamentos como switches core, roteadores, servidores, DVR e hardware de conexão.
  • Inclui Main, Intermediate e Horizontal Cross-Connects

Cabeamento Vertical (Backbone / Vertical Cabling)

  • Interliga as Salas de Telecomunicações instaladas nos andares de um edifício comercial, ou vários edifícios a uma Sala de Equipamentos
  • Também chamado de Cabeamento Primário.
  • Pode empregar cabeamento metálico de par trançado ou fibra óptica.

Sala de Telecomunicações (Telecommunications Room)

  • Espaço reservado que contém o ponto de transição entre o cabeamento vertical e o cabeamento horizontal, podendo abrigar equipamentos ativos como switches e também equipamentos passivos patch panels.
  • Pode ser um Armário de Telecomunicações em vez de uma sala, dependendo do tamanho da estrutura.

Cabeamento Horizontal (Horizontal Cabling)

  • Também conhecido como Cabeamento Secundário, é responsável pela interligação entre a Área de Trabalho e a Sala de Telecomunicações ou Armário de Telecomunicações em um mesmo andar.
  • Pode incluir cabos metálicos de par trançado e também fibra óptica.

Área de Trabalho (Work Area)

  • Área interna que possui pontos de telecomunicação e energia elétrica para a conexão dos equipamentos dos usuários.
  • Cada área de trabalho deve possuir duas tomadas de conexão (telecomunicações).

Elementos constituintes de um sistema de Cabeamento Estruturado

Um sistema de cabeamento estruturado é constituído de um conjunto de elementos que podem incluir, entre outros:

  • Cabos metálicos e de fibra óptica
  • Patch Panels e hardware de conexão
  • Dutos, Canaletas, Trilhos
  • Painéis e Tomadas
  • Racks de piso e de parede
  • Patch Cords
  • Conectores RJ-45 e outros

Tipos de Cabos empregados

Os principais tipos de cabos empregados em sistemas de cabling são:

  • Par trançado de cobre cat. 5e / 6 / 6A
  • Fibras Ópticas Monomodo e Multimodo

Para aplicações especiais também podem ser empregados cabos como Coaxial ou de Telefonia.

Normatização

Diversos órgãos e comitês específicos tratam da normatização das características e performance na transmissão dos sinais, tecnologias e técnicas de instalação e manutenção. Listamos alguns deles a seguir.

Órgãos Padronizadores

  • ISO
  • ANSI
  • ITU-T (antigo CCITT)
  • EIA
  • TIA
  • CEI
  • ABNT

Normas de Cabeamento Esturturado

Os órgão apresentados anteriormente são responsáveis por criar, manter e atualizar as normas de cabeamento estruturado. Algumas das principais normas estão presentes na lista a seguir:

  • TIA/EIA-568-A
  • TIA/EIA-568-B
  • ANSI/TIA-568-C
  • ANSI/TIA-568-D
  • EIA/TIA-569-B
  • EIA/TIA-606
  • EIA/TIA-607
  • TIA-942
  • NBR-14565 (2000, 2007, 2019)

Vamos estudar essas normas com detalhes nos próximos artigos e tutoriais sobre cabeamento estruturado de redes.

Referências

  • Meyers, M. CompTIA Network+ All-In-One Exam Guide6ª Ed, 2015. McGraw-Hill Education. 
  • Woodward, B. Cabling: The Complete Guide to Copper and Fiber-Optic Networking. 5ª Ed, 2014. Editora Sybex. 
  • Barnett, D.; Groth, D.; McBee, J. Cabling: The Complete Guide to Network Wiring. 3ª Ed, 2004. Editora Sybex. 
  • Tanenbaum, A.; Wetherall, D. Computer Networks. 5ª Ed. Prentice Hall, 2011

Colabore com a Bóson Treinamentos

Ajude o canal adquirindo meus cursos na Udemy:

Adquira também livros e outros itens na loja da Bóson Treinamentos na Amazon e ajude o canal a se manter e crescer: https://www.amazon.com.br/shop/bosontreinamentos

Sobre Fábio dos Reis (1197 Artigos)
Fábio dos Reis trabalha com tecnologias variadas há mais de 30 anos, tendo atuado nos campos de Eletrônica, Telecomunicações, Programação de Computadores e Redes de Dados. É um entusiasta de Ciência e Tecnologia em geral, adora Viagens e Música, e estuda idiomas, além de ministrar cursos e palestras sobre diversas tecnologias em São Paulo e outras cidades do Brasil.

Escreva um comentário

Seu e-mail não será divulgado


*