O que são Criptomoedas

Criptomoedas

Uma Criptomoeda é uma forma de dinheiro digital, ou moeda virtual, desenvolvido para ser seguro e anônimo. Associadas à Internet, as criptomoedas utilizam criptografia forte para gerenciar transferências de valores e pagamentos. Não são controladas por bancos, governos ou outras instituições.

As criptomoedas usam tecnologia descentralizada para permitir que usuários realizem pagamentos seguros e enviem, recebam e armazenem dinheiro sem precisar usar seu nome ou passar por um banco ou outra instituição financeira, permitindo dessa forma a criação de Moedas Virtuais (Cryptocurrencies).

Moeda Virtual

O termo Moeda Virtual foi definido pelo Banco Central Europeu em 2014 como sendo:

Uma representação digital de valor que não é emitida nem por um banco central ou autoridade pública, e nem é necessariamente ligada a uma moeda fiat (fiduciária), mas é aceito por pessoas naturais ou legais como meio de pagamento e pode ser transferida, armazenada ou negociada eletronicamente.

Antes do surgimento da primeira criptomoeda descentralizada, o Bitcoin, algumas tentativas de implementar um sistema de moeda digital foram realizados, como por exemplo:

  • b-money: Sistema de pagamentos eletrônico distribuído e anônimo, proposto por Wei Dai em 1998.
  • bit gold: Moeda digital projetada por Nick Szabo em 1998.
  • Hashcash: Sistema baseado em funções de hash criptográfico, com algoritmo Proof-of-Work (PoW), proposto por Adam Back em 1997. O conceito de PoW foi reutilizado no processo de mineração de bitcoins posteriormente.
  • RPOW: Primeiro sistema de moeda baseado em PoW reutilizável, apresentado por Hal Finney em 2004. Hal Finney se tornou posteriormente o primeiro usuário de bitcoin após Satoshi Nakamoto, recebendo a primeira transação em bitcoin do próprio Nakamoto.

São baseadas em um registro digital (livro-caixa) distribuído chamado de blockchain, que é um registro de todas as transações em moeda virtual atualizadas e mantidas pela rede de detentores de moedas.

As criptomoedas são criadas por meio de um processo chamado de mineração, que envolve o uso do poder de processamento de computadores para resolver problemas complexos de matemática que validam as transações e geram moedas.

De acordo com a Universidade de Cambridge, há em 2017 entre 2,9 e 5,8 milhões de usuários distintos utilizando carteiras de criptomoeda, a maioria bitcoin.

Muitas centenas de criptomoedas foram criadas, algumas com duração muito curta, outras criadas apenas com propósitos fraudulentos,  outras ainda trazendo inovações tecnológicas adicionais e sendo negociadas ativamente nos mercados especializados.

Existem hoje, literalmente, centenas de criptomoedas disponíveis na Internet, das quais apenas um punhado é efetivamente negociada.

No geral, os mecanismos de funcionamento e princípios básicos de operação da maioria das criptomoedas são derivadas do protocolo original Bitcoin, com modificações mais ou menos extensas sendo adicionadas.

Alguns conceitos básicos de Criptomoedas

Dois conceitos importantes para o entendimento do funcionamento das criptomoedas são o conceito de Transação e o conceito de Endereço:

  • Endereço é uma string (conjunto) de caracteres que identifica uma carteira de criptomoedas e que permite realizar uma transação
  • Transação é o processo de transferir unidades monetárias de um endereço para outro, ou seja, enviar ou receber dinheiro ou efetuar um pagamento em criptomoeda. Esse processo dá origem ao Blocos de Transações.

As criptomoedas, como o famoso Bitcoin e ouras moedas relacionadas são baseadas em dois tipos distintos de estruturas de dados: Transações, que são agrupadas em Blocos.

Os blocos são encadeados usando hashes dos blocos anteriores na cadeia, formando uma estrutura de dados mais complexa autenticada chamada de Blockchain.

As transações e os blocos são distribuídas entre todos os nós participantes da rede por meio de um protocolo que roda sobre uma rede peer-to-peer (P2P).

Um novo bloco é adicionado ao blockchain se um nó na rede consegue fornecer uma "prova de trabalho" - Proof of Work (PoW) - para ele.

O algoritmo PoW age como um defesa contra ataques específicos e também permite que uma assinatura digital sem chave autentique os novos blocos, assim como o blockchain completo.

Se um nó não considerar um bloco como válido, então esse bloco não será adicionado ao blockchain.

As transações, dessa forma, ficam armazenadas de forma definitiva no bolckchain, imutável para sempre, e os usuários armazenam suas criptomoedas (na verdade, códigos que representam as criptomoedas) em softwares específicos denominados Carteiras (Wallets), que podem ser instaladas em um computador, smartphone, ou ainda serem hardwares especializados para armazenamento offline.

Nos próximos artigos vamos explorar mais a fundo o funcionamento técnico dessas tecnologias e mecanismos por trás das criptomoedas.

Outras criptomoedas - Altcoins

A principal criptomoeda em "circulação" atualmente é o Bitcoin, mas existem literalmente centenas de outras criptomoedas disponíveis. Classificamos essas outras moedas como "altcoins" ("alternative coins / moedas alternativas") por serem alternativas à moeda dominante, que é o próprio bitcoin. Alguns exemplos de criptomoedas (altcoins) mais conhecidas estão listados a seguir:

  • Litecoin
  • BCash
  • Peercoin
  • Namecoin
  • Dash
  • Dogecoin
  • Ripple
  • Ethereum

Mais sobre altcoins: http://altcoins.com/

Vamos abordar em uma série de artigos também detalhes específicos sobre as principais altcoins negociadas atualmente.

 

Sobre Fábio dos Reis (1198 Artigos)
Fábio dos Reis trabalha com tecnologias variadas há mais de 25 anos, tendo atuado nos campos de Eletrônica, Telecomunicações, Programação de Computadores e Redes de Dados. É um entusiasta de Unix, Linux e Open Source em geral, adora Eletrônica e Astronomia, e estuda idiomas, além de ministrar cursos e palestras sobre diversas tecnologias em São Paulo e outras cidades do Brasil.
Contato: Website

Escreva um comentário

Seu e-mail não será divulgado


*