Mark Shuttleworth explica a importância do Ubuntu em dispositivos móveis

A importância do Ubuntu Linux em dispositivos móveis

No momento em que um grande fabricante chinês lança um novo smartphone baseado em Linux Ubuntu, o qual também está previsto para ser lançado na Europa, o fundador da Canonical Mark Shuttleworth esta semana admitiu que as probabilidades de um sistema operacional baseado em Linux ter sucesso no papel de um PC do tipo “smartphone-desktop” são pequenas.

Na segunda-feira, a empresa chinesa Meizu, liberou o smartphone MX4 com Ubuntu para desenvolvedores na China, com um lançamento na Europa previsto para um futuro próximo.

O primeiro telefone com Ubuntu, o Aquaris E4.5, fabricado por um parceiro da Canonical chamado bq, um comerciante de eletrônicos da Espanha, começou a ser comercializado pela Internet na Europa em Fevereiro.

Smartphone Aquaris com Ubuntu

Smartphone Aquaris com Ubuntu

Shuttleworth disse que é importante que o Ubuntu permaneça relevante à medida que as pessoas comecem a usar múltiplos dispositivos para computação pessoal.

“Tivemos essa visão há algum tempo atrás, com a idéia de alinhar as experiências do usuário em seu smartphone, seu tablet e seu PC de modo que eles possam ser um único dispositivo”, disse Shuttleworth.

“As pessoas pensaram que era loucura. Mas a Microsoft está dizendo a mesma coisa – talvez não seja tanta loucura, afinal de contas? A nossa implementação é bem mais elegante do que o  Windows 8, então vamos ver o que acontece.”

No início do mês, Shuttleworth disse que um smartphone com Ubuntu que pode funcionar como um desktop será lançado em 2015. É uma idéia que ele perseguiu sem sucesso em 2013 com o Ubuntu Edge. A Microsoft recentemente revelou o recurso Continuum durante a conferência BUILD, o qual altera a interface do Windows Phone para permitir que os smartphones sejam usados como PCs quando conectados e um monitor.

Mas Shuttleworth, que fundou a Canonical em 2004, disse que o papelo do Ubuntu como um sistema operacional para dispositivos móveis está produzindo benefícios que vão muito além dos smartphones.

“A interação entre essas coisas é realmente rica e interessante. Eu entendo quando as pessoas dizem, ‘É meio louco – o que você está fazendo, criando um telefone?’. Mas olhe pra todas as coisas maravilhosas que surgiram a partir disso”, disse ele.

“Se você eliminar a interface gráfica da experiência com o smartphone, o que nós teremos? Temos de conseguir um sistema pequeno o suficiente para caber em um smartphone. Temos de torná-lo seguro, temos de isolar as aplicações umas das outras e temos de tornar possível atualizações sempre remotamente, toda vez, sem nenhum tipo de software de gerenciamento.

“Todos esses fundamentos formam agora também a nossa plataforma de IoT (Internet das Coisas). A última grande jogada é rodar o Ubuntu. O que é isso? É nosso sistema operacional móvel sem a interface gráfica do telefone, porém tem todas as mesmas propriedades.”

Efetivamente, o desenvolvimento do Ubuntu Linux como um sistema operacional móvel ajudou a Canonical a conquistar uma posição na Internet das Coisas.

“Estamos envolvidos com a IoT de uma forma que nunca estaríamos. Nós não temos os meios econômicos, ou as ferramentas, ou a mentalidade para isso. Mas aqui estamos nós. Tudo o que tivemos de fazer foi retirar a GUI dele. É lindo,” disse Shuttleworth.

“Temos robôs com o Snappy Ubuntu, Temos carros que serão entregues com o Snappy Ubuntu. Tudo isso é nossa plataforma móvel, só que sem a GUI. Nunca teríamos conseguido preveer isso quatro anos atrás.”

Ele disse que a Internet das Coisas é interessante porque irá trazer o mesmo nível de inteligência para, digamos, um telefone doméstico comum de parede quanto o que há em um smartphone, juntos com aplicações para tomar decisões reais sobre seu ambiente.

Shuttleworth disse também que a adoção do Ubuntu pela Meizu representa a forma mais fácil para a empresa chinesa conseguir sair da China, porque o Google restringe como o Android pode ser usado pelos fabricantes fora da China.

 

Fonte: ZDNet

Sobre Fábio dos Reis (1366 Artigos)
Fábio dos Reis trabalha com tecnologias variadas há mais de 25 anos, tendo atuado nos campos de Eletrônica, Telecomunicações, Programação de Computadores e Redes de Dados. É um entusiasta de Unix, Linux e Open Source em geral, adora Eletrônica e Música, e estuda idiomas, além de ministrar cursos e palestras sobre diversas tecnologias em São Paulo e outras cidades do Brasil.
Contato: Website

Escreva um comentário

Seu e-mail não será divulgado


*