O que é um Endereço IP Privado

Endereço IP Privado

Endereço IP privado

O que é um IP Privado?

Um endereço IP privado é um endereço IP reservado para uso em uma rede interna, sendo separado de uma rede pública (como a Internet) por um roteador ou outro dispositivo que efetue NAT. Também podemos chamá-lo de endereço IP Local.

Já um endereço público é um endereço exclusivo válido na Internet, geralmente atribuído por um provedor de serviços de Internet (ISP), não sendo usado em uma rede interna (corporativa ou doméstica, por exemplo).

A figura a seguir mostra uma rede genérica, conectada à Internet, que possui um IP público (186.231.56.39) e alguns IPs privados atribuídos à estações de trabalho e a um gateway padrão (192.168.1.120, 192.168.1.121, 192.168.1.122 e 192.168.1.1, respectivamente):

IP público e IP privado - redes de computadores

IP público e IPs privados

Endereços IP Privados

A IANA (Internet Assigned Numbers Authority) reserva blocos de endereços IP para uso em redes internas, sendo um bloco para redes classe A, um para classe B e outro para classe C, como segue:

  • 10.0.0.0 até 10.255.255.255
  • 172.16.0.0 até 172.31.255.255
  • 192.168.0.0. até 192.168.255.255

Cada bloco desses tem uma capacidade diferente com relação ao número de hosts que pode suportar. por exemplo, o primeiro bloco (10.0.0.0) pode comportar mais de 16 milhões de endereços IP, ao passo que o bloco classe C (192.168.0.0) pode acomodar um pouco mais de 65 mil hosts.

Há um quarto bloco de endereços IP privados, chamado de APIPA (Automatic Private IP Addressing), cujo intervalo de endereços vai de 169.254.0.0 até 169.254.255.255, e é usado para autoconfiguração de endereços IP quando um servidor DHCP não está presente na rede local. Saiba mais sobre o APIPA neste artigo.

IPs privados reservados

E ainda há endereços IP privados reservados, com aplicações especiais.

O mais comum é o Endereço de loopback, na faixa de endereços de 127.0.0.0 até 127.255.255.255 (o mais usado é o 127.0.0.1), que é, basicamente, usado para realizar testes no adaptador de rede.

Os endereços na faixa de 0.0.0.0 até 0.255.255.255 também são reservados, mas sem uma aplicação específica.

Aplicação dos IPs Privados

Basicamente, usamos endereços IP privados pois não há endereços IP públicos suficientes para configurar todos os hosts (dispositivos) existentes (em se tratando de IPv4). Asism, temos um conjunto de IPs separado na rede interna que não usam endereços públicos. É possível inclusive repetir endereços IP privados, desde que estejam em redes internas diferentes; os IPs públicos, por sua vez, são sempre únicos.

Uma outra aplicação de endereços privados é a criação de redes locais nas quais os dispositivos se comunicam entre si, mas que não precisam de comunicação com uma rede externa, como por exemplo impressoras ou servidores internos em uma organização.

NAT

Por este motivo podemos ter, literalmente, IPs ilimitados para configuração de redes locais diversas.

Por exemplo: Meu provedor de Internet atribui ao meu roteador um endereço IP público, digamos, 186.45.123.69; este IP é único no mundo.
Porém, eu possuo cinco dispositivos que precisam acessar a Internet em minha rede interna. Como conseguir isso se só possuo um endereço IP público?

Para resolver este problema, atribuo endereços IP privados aos meus dispositivos (PC, notebook, tablet, etc.), e compartilho o IP público único que possuo entre todos eles. Quem faz a atribuição desses IPs é o roteador, via DHCP, o qual também realiza o compartilhamento do IP público.

Em sua casa você pode ter também diversos dispositivos em sua rede doméstica acessando a Internet, cada um com um IP privado - e que podem ser os mesmos IPs privados que os equipamentos da minha rede! - pois o que importa para o acesso á Internet é o IP público atribuído, que será diferente do meu.

Esse processo de "compartilhamento" de endereços públicos para as estações da rede interna é chamado de NAT - Network Address Translation (Tradução de Endereços de Rede), no qual um endereço público é "traduzido" para endereços na rede interna, e vice-versa.

Note que os vários dispositivos em uma rede interna podem se comunicar entre si livremente, mas para acessarem a rede externa (no caso, Internet), precisarão do serviço de NAT presente no roteador.

Em um próximo artigo vamos explorar a funcionalidade do NAT de forma mais aprofundada.

 

Sobre Fábio dos Reis (1262 Artigos)
Fábio dos Reis trabalha com tecnologias variadas há mais de 25 anos, tendo atuado nos campos de Eletrônica, Telecomunicações, Programação de Computadores e Redes de Dados. É um entusiasta de Unix, Linux e Open Source em geral, adora Eletrônica e Música, e estuda idiomas, além de ministrar cursos e palestras sobre diversas tecnologias em São Paulo e outras cidades do Brasil.
Contato: Website

Escreva um comentário

Seu e-mail não será divulgado


*