Curso de PHP – Tipos de Dados

Tipos de Dados no PHP

Nesta aula vamos estudar os tipos de dados usado em PHP para a definição de variáveis.

O PHP possui oito tipos de dados disponíveis, divididos em três grupos:

1. Dados Simples ou Escalares
    1. Inteiros
    2.Ponto Flutuante
    3. Strings
    4. Lógico (booleano)
2. Dados Compostos
    1. Objetos
    2. Arrays
3. Dados Especiais Compostos
    1. tipo Nulo
    2. Recursos

Vamos estudar esses tipos separadamente, um a um. Porém, nesta aula, daremos ênfase aos tipos simples. Os tipos compostos serão estudados em um aula mais adiante.

Tipo Inteiro

Um número inteiro é um número que não apresenta as casas decimais, podendo ser positivo ou negativo, e ainda ser representado em bases diferentes, como decimal, octal ou hexadecimal. O formato padrão é o decimal, e o formato octal é representado precedendo o número com um 0, ao passo que o hexadecimal possui os caracteres 0x precedendo o número. Os inteiros são o tipo mais simples em PHP.

O maior inteiro que podemos representar é o valor 2.147.483.647, e o menor (mais negativo) é o número -2.147.483.647, pois os inteiros em PHP são representados por valores de 32 bits.

Veja alguns exemplos de atribuição de valores inteiros a variáveis (estudaremos variáveis  afundo na próxima aula):

<?php
  $a = 15;
  $b = -465;
  $c = 017;
  $d = 0xAF;
  $e = 0b11;
  var_dump($a);
  echo “<br>”;
  var_dump($b);
  echo “<br>”;
  var_dump($c);
  echo “<br>”;
  var_dump($d);
  echo “<br>”;
  var_dump($e);
?>

A função var_dump() usada no exemplo acima retorna o tipo de uma variável e seu respectivo valor. Já o código echo “<br>”; é usado para enviar o comando HTML <br> (quebra de linha) ao navegador, para que os resultados apareçam um em cada linha.

Tipos no PHP

 

Tipo de Ponto Flutuante (Double)

O tipo de ponto flutuante permite armazenar números que possuam casas decimais, como 23,78 ou 12343,98. Ainda permite usar notação decimal para representar números muito grandes (ou muito pequenos). Veja os exemplos:

<?php
  $a = 24.65;
  $b = 6.02e23;
  $c = 1.8E-18;
  print(“Núm.1: $a <br> Núm.2: $b <br> Núm. 3: $c <br>”);
?>

Veja que representamos, nas variáveis $b e $c, dois números de ponto flutuante usando notação decimal (letras e ou E, indiferentemente). O tamanho máximo de um número de pnto flutuante depende da plataforma onde o programa é executado. O limite é em torno de 1.8e308, usando uma precisão de 14 dígitos decimais (números de 64 bits).

A função print() foi usada para mostrar a saída formatada contendo os valores das variáveis. Também a estudaremos com mais detalhes nas próximas aulas.

Ponto Flutuante - Tipos no PHP

Tipo Booleano (Lógico)

O tipo de dados booleano aceita apenas dois valores: True (verdadeiro) e False (falso).

O tipo booleano não leva em consideração o caso, portanto você pode escrever TRUE, true ou True que não haverá diferenças.

Caso o valor a ser analisado em uma expressão seja numérico, será falso se for igual a zer e verdadeiro se for outro número qualquer.

No caso de uma string, será falso se a string estiver vazia (ou for o caractere 0), e verdadeiro nos demais casos. O mesmo vale para arrays.

E os valores do tipo NULL são sempre falsos.

Veja exemplos de declaração e atribuição de valores lógicos no PHP:

<?php
 $x = True;
 $y = False;
 if ($x==TRUE) {
     echo “Valor verdadeiro <br>”;
 }
 if ($y==TRUE) {
     echo “Valor verdadeiro”;
 }
 else {
     echo “Valor falso”;
 }
?>

No exemplo acima criamos duas variáveis, x e y, e atribuímos a elas os valores True e False, respectivamente. Depois, realizamos um teste condicional lógico com o comando if para testar as variáveis e imprimir os resultados na tela com o comando echo. Não se preocupe com esses comandos, iremos estudá-los a fundo em breve.

Tipo String

Uma string é uma sequência (cadeia) de caracteres, como uma frase. Não há limites para a quantidade de caracteres que podemos colocar em uma variável do tipo string, a não ser a própria memória RAM presente no computador.

Para definirmos uma string, colocamos os caracteres que a compõe entre aspas, que podem ser aspas simples ou duplas. Há diferença na interpretação entre strings com aspas simples ou com aspas duplas, como explicamos a seguir.

Strings com aspas simples

Uma string definida usando-se aspas simples é tratada de forma literal, ou seja, o texto presente nela será impresso na tela exatamente da forma como foi escrito, incluindo nomes de variáveis, que serão impressos no lugar do conteúdo dessas variáveis.

Strings com aspas duplas

Uma string definida com aspas duplas permite mostrar (expandir) o conteúdo das variáveis presentes na string (em vez de somente mostrar seus nomes), e também interpreta determinados sequências de caracteres (caracteres especiais ou de escape) que são precedidos por uma barra invertida (\).

Veja os exemplos a seguir de atribuição de strings com aspas simples e duplas:

<?php
  $nome = ‘Fábio’;
  $sobrenome = “dos Reis”;
  echo “Meu nome é Fábio dos Reis <br>”;
  echo “Meu nome é $nome $sobrenome <br>”;
  echo ‘Meu nome é $nome $sobrenome <br>’;
  print(“Meu nome é $nome $sobrenome <br>”);
  print(‘Meu nome é $nome $sobrenome <br>’);
?>

Curso de PHP - Strings

Na tabela a seguir temos os caracteres de escape (especiais) mais comuns que podem ser usado em PHP:

Caractere Significado
\n Linefeed
\r Carriage Return
\t Tabulação (tab)
\\ Barra invertida
\” Aspas duplas
\$ Cifrão

 

Sintaxe Here Doc

Existe ainda uma outra sintaxe que podemos usar para atribuir uma string a uma variável. Trata-se da sintaxe Here Document, que permite atribuir múltiplas linhas de texto a uma única variável de texto, usando um caractere predefinido para delimitar a string.

Para isso, usamos os caracteres <<< e em seguida definimos o delimitador a ser utilizado para indicar o fim da string. Pode ser qualquer coisa, como por exemplo a sequência de caracteres EOL (end of line) ou simplesmente uma palavra como FIM.

Veja um exemplo:

<?php
$texto = <<< FIM
  Texto atribuído a uma variável usando
  o formato de sintaxe <b>heredoc</b>, com a palavra
  escolhida para ser o delimitador de final de string.
  O delimitador deve aparecer na última linha, sozinho, sem espaços
  e apenas com o ponto-e-vírgula para finalizar.
FIM;
echo “<pre>$texto</pre>”;
?>
 
Sintaxe Heredoc - Curso de PHP

Note que o delimitador, para finalizar a string, deve estar em uma linha sozinho e sem espaços nem antes nem depois. Podemos também inserir caracteres especiais e comandos HTML na string, como o <b></b> que usamos no exemplo para destacar a palavra heredoc.

Função GetType()

A função gettype() é um comando que nos permite saber o tipo de uma variável qualquer, retornando uma string com o tipo. Para usá-la, siga a sintaxe abaixo:

gettype(variável)

Exemplo:

<?php
  $num = 10;
  $preco = 23.89;
  $nome = “Fábio”;
  $resultado = True;
  echo “$num é ” . gettype($num). “<br>”;
  echo “$preco é ” . gettype($preco). “<br>”;
  echo “$nome é ” . gettype($nome). “<br>”;
  echo “$resultado é ” . gettype($resultado). “<br>”;
?>

Veja o resultado abaixo:

Curso de PHP - Função gettype()

 

Note que usamos um ponto (.) entre as strings. Este ponto é um operador de concatenação, que permite juntar duas ou mais strings e formar uma nova.

Na próxima aula vamos aprender a declarar e usar Variáveis no PHP.

 

Sobre Fábio dos Reis (1325 Artigos)
Fábio dos Reis trabalha com tecnologias variadas há mais de 25 anos, tendo atuado nos campos de Eletrônica, Telecomunicações, Programação de Computadores e Redes de Dados. É um entusiasta de Unix, Linux e Open Source em geral, adora Eletrônica e Música, e estuda idiomas, além de ministrar cursos e palestras sobre diversas tecnologias em São Paulo e outras cidades do Brasil.
Contato: Website

Escreva um comentário

Seu e-mail não será divulgado


*