Como trabalhar com Transações em MySQL

Transações em MySQL

Uma transação em bancos de dados configura um conjunto de declarações SQL que são combinadas em uma única unidade de trabalho, sendo executadas como se fossem uma única operação. Essa abordagem é empregada para evitar diversos problemas que podem ocorrer em um banco de dados, além de aplicar as propriedades ACID.

Propósitos das transações

  • Fornecer unidades de trabalho confiáveis e que permitam a recuperação correta de falhas
  • Manter o banco de dados consistente em caso de falha do sistema ou de operações
  • Fornecer isolamento entre os programas que acessam o banco de forma concorrente.

Uma transação deve ser atômica, o que significa que ela deve ser executada de forma completa ou não ter nenhum efeito nas tabela envolvidas – ou seja, ou ela acontece por inteiro, ou não acontece nada.

Na prática, as transações aplicam as quatro propriedades ACID às operações no banco de dados:

  • Atomicidade: Se as operações forem confirmadas, elas acontecerão todas sem exceção. Não ocorre a execução de apenas parte das operações contidas na transação.
  • Consistência: As alterações no banco de dados somente acontecem caso o novo estado do sistema for válido. Se uma mudança inválida for executada, ela irá falhar, e o sistema permanece no seu estado anterior, válido.
  • Isolamento: A transação não é visível a outros processos até que ela seja confirmada e persistida no banco.
  • Durabilidade: Após a transação ter sido confirmada, ou seja, que suas operações tenham todas sido executadas com sucesso, as alterações são automaticamente persistidas (gravadas no banco), e não é necessário se preocupar em gravar as mudanças.

Exemplo de transação corriqueira

Um exemplo clássico de transação é a transferência de dinheiro de uma conta bancária para outra, por TED, DOC ou PIX, por exemplo. Para executar a transferência, primeiro deve ser debitado o valor da conta de origem e, logo após, o dinheiro deve ser depositado na conta de destino.

Essa operação deve ser totalmente realizada (bem-sucedida). Se a operação for interrompida no meio do caminho, por exemplo após debitar o dinheiro da conta de origem mas antes de depositar na conta de destino, o valor transferido será perdido, o que evidentemente é um grande problema para os usuários e para a instituição financeira.

No MySQL, as transações são suportadas pelo motor de banco de dados InnoDB, mas não o são pelo motor MyISAM. Desta forma, este tutorial tratará exclusivamente de bancos que utilizem o InnoDB.

COMMIT e ROLLBACK de transações

Quando uma transação é efetuada com sucesso (todas as suas operações são bem-sucedidas), o banco de dados é alterado de forma permanente, com os dados envolvidos na transação persistidos (ou seja, salvos em disco); a essa operação damos o nome de COMMIT.

Porém, caso haja falha em qualquer uma das operações constituintes da transação, o banco de dados deverá ser retornado ao estado em que se encontrava anteriormente à execução da transação; essa operação é denominada ROLLBACK.

Desta forma, caracterizamos as transações da seguinte maneira:

  • Todas as transações possuem início e fim
  • As transações podem ser salvas (consolidadas no banco de dados – commit) ou desfeitas (rollback)
  • Se transação falhar durante a execução de qualquer uma de suas operações constituintes, nenhuma destas operações será salva no banco de dados – nenhuma é comitada e todas são desfeitas. 

Autocommit

Por padrão, o MySQL utiliza o modo autocommit, que significa que declarações INSERT, UPDATE ou DELETE sofrem commit automaticamente quando executadas. Vamos usar transações para que o commit (ou rollback) sejam executados quando nós o quisermos, de modo a ter maior controle sobre a execução das declarações DML.

Podemos verificar se o autocommit está ativado no sistema, executando o comando a seguir:

SELECT @@autocommit;

Se for retornado um valor igual a 0 (zero), isso significa que o autocommit está desativado; um valor igual a 1 indica status de autocommit ativo.

Para trabalhar com transações devemos desativar esse comportamento padrão, para que os commits venham a ser executados somente quando for indicado na declaração SQL.

Para forçar MySQL a não executar commit automaticamente, usamos a seguinte declaração:

SET autocommit = 0;
# ou
SET autocommit = OFF

Para habilitar novamente o autocommit usamos a seguinte declaração:

SET autocommit = 1;
# ou
SET autocommit = ON;

Após desativar o commit automático, podemos começar a trabalhar com transações no MySQL Workbench.

Declaração START TRANSACTION

A declaração START TRANSACTION identifica o início de uma transação. Essa declaração desabilita temporariamente o modo autocommit, de modo que você deverá programar o momento de efetivar a transação. O modo autocommit é reativado logo após o término da transação.

No geral, criamos transações em procedimentos armazenados que alterem o estado do banco de dados. Vejamos um exemplo, criando uma transação.

Exemplos de Transações

Antes de testarmos transações no MySQL, vamos desativar o commit automático:

SET @@autocommit = OFF;

Conferimos o valor do autocommit atual:

SELECT @@autocommit;

Agora, vamos criar um tabela de testes para realizarmos transações envolvendo commits e rollbacks:

# Criar tabela para testes
CREATE TABLE Dados_Livro
SELECT NomeLivro,ISBN13, PrecoLivro
FROM tbl_livros;
# Visualizar conteúdo da tabela
SELECT * FROM Dados_Livro;

Estamos prontos para testar nossos scripts.

Exemplo 01:  Transação com rollback

START TRANSACTION;
  DELETE FROM Dados_Livro; # apaga todos registros da tabela, "sem querer"
  INSERT INTO Dados_Livro(NomeLivro,ISBN13, PrecoLivro)
    VALUES ('Ciência de Dados com Python','9876532145632',69.88);
  SELECT * FROM Dados_Livro; # mostra tabela totalmente vazia
ROLLBACK; # desfaz a transação

SELECT * FROM Dados_Livro; # mostra os dados normalmente, pois nada foi comitado.

Exemplo 02: Transação com commit

START TRANSACTION;
  DELETE FROM Dados_Livro; # apaga todos registros da tabela
  INSERT INTO Dados_Livro(NomeLivro, ISBN13, PrecoLivro)
    VALUES('Ciência de Dados com Python','9876532145632',69.88);
  SELECT * FROM Dados_Livro; # mostra tabela vazia
COMMIT; # confirma a transação

SELECT * FROM Dados_Livro; # agora os dados foram apagados e apenas o registro do livro "Ciência de Dados com Python" é mostrado, pois a transação foi confirmada.

Exemplo 03: Transação em Stored Procedure

DELIMITER //
CREATE PROCEDURE insere_dados()
BEGIN
DECLARE erro_sql TINYINT DEFAULT FALSE;
DECLARE CONTINUE HANDLER FOR SQLEXCEPTION SET erro_sql = TRUE;
START TRANSACTION;
  INSERT INTO Dados_Livro (NomeLivro, ISBN13, PrecoLivro) VALUES
    ('História da Numismática', '9789865321465', 78.60);
  INSERT INTO Dados_Livro (NomeLivro, ISBN13, PrecoLivro) VALUES
    ('Biologia Marinha', '9784233876972', 177.50);
  INSERT INTO Dados_Livro (NomeLivro, ISBN13, PrecoLivro) VALUES
    ('Química Experimental', '9789563210970', 165.32);
  INSERT INTO Dados_Livro (NomeLivro, ISBN13, PrecoLivro) VALUES
    ('Artes Plásticas', '9784523415974', 98,00); # Aqui há um erro que impedirá o COMMIT e provocará o ROLLBACK.
  IF erro_sql = FALSE THEN
    COMMIT;
    SELECT 'Transação efetivada com sucesso.' AS Resultado;
  ELSE
    ROLLBACK;
    SELECT 'Erro na transação' AS Resultado;
  END IF;
END//
DELIMITER ;

Para testar, basta chamar o procedimento armazenado:

CALL insere_dados();

Verificamos o conteúdo da tabela Dados_Livro após sua execução:

SELECT * FROM Dados_Livro;

Nenhum dado foi inserido, pois há um erro no último insert: foi usada vírgula para determinar o preço do livro “Artes Plásticas”, mas o correto seria usar ponto. Conserte esse erro, altere ou recrie o procedimento armazenado, e o execute novamente, verificando se os dados são inseridos corretamente desta vez.

Aplicações das Transações

Use transações sempre que:

  • Existirem declarações DML INSERT, UPDATE ou DELETE que afetem dados que são relacionados
  • Ao mover dados de uma tabela para outra
  • E SEMPRE que a falha em uma das declarações DML puder violar a integridade dos dados e incorrer em sua perda.

Observação: Após a execução de declarações DDL, como CREATE ou DROP, o commit é executado automaticamente pelo MySQL, independente de se usar transações com START TRANSACTION.

Referências

Murach, J. Murach´s MySQL. 2ª Edição. Mike Murach & Associates.

 

Sobre Fábio dos Reis (1364 Artigos)
Fábio dos Reis trabalha com tecnologias variadas há mais de 25 anos, tendo atuado nos campos de Eletrônica, Telecomunicações, Programação de Computadores e Redes de Dados. É um entusiasta de Unix, Linux e Open Source em geral, adora Eletrônica e Música, e estuda idiomas, além de ministrar cursos e palestras sobre diversas tecnologias em São Paulo e outras cidades do Brasil.
Contato: Website

Escreva um comentário

Seu e-mail não será divulgado


*