18 Dicas para aprendizado de Programação de Computadores

Dicas para aprendizado de Programação

Aprender programação de computadores não é exatamente uma tarefa simples. No geral, é necessário um grande esforço para que um estudante consiga aprender a programar de forma satisfatória, ao longo de um intervalo de tempo que pode variar de vários meses a vários anos.

Além disso, muitas pessoas creem que aprender a programar se resume apenas a aprender a usar uma linguagem de programação. Mas isso está muito longe da verdade! Quando usamos a expressão “Programação de Computadores”, na verdade, o que estamos dizendo é “Desenvolvimento de Sistemas”. Assim, programar vai além de simplesmente aprender Java, JavaScript, C ou outra linguagem qualquer.

Um Desenvolvedor de Sistemas, idealmente, precisa possuir conhecimentos diversos, como:

  • Linguagens de programação
  • Análise e modelagem de sistemas
  • Testes de software
  • Trabalhar com ferramentas diversas, como IDEs especializados e compiladores
  • Conhecer diversas bibliotecas e frameworks
  • Saber trabalhar em equipe – “times”
  • Ser autodidata (sim, você vai ter de aprender muita coisa por si só)
  • Conhecer teoria de bancos de dados e implementação física
  • Gerenciamento de Projetos

Muita coisa não? Se apenas aprender uma linguagem já estava dando trabalho, imagine aprender tudo isso!

Mas vamos com calma. Ninguém disse que é necessário aprender tudo isso de uma vez e em poucos dias. Na verdade, seu aprendizado nesta área da computação será contínuo, e infindável. Você vai estudar e aprender enquanto atuar nessa área. Agora, é claro que, o quanto antes você aprender as disciplinas citadas, melhor será para sua carreira. E como fazer isso, na prática?

Neste post minha ideia é ilustrar algumas técnicas que estudantes da área de desenvolvimento de sistemas podem usar para melhorar seu aprendizado em programação e disciplinas correlatas, do ponto de vista prático. Não pretendo dizer coisas como “você tem de estudar bastante”, ou “não desista, você chega lá”. Isso é, obviamente,  extremamente importante, mas eu já falei a respeito desse aspecto do esforço e da dificuldade de aprendizado neste vídeo da Bóson Treinamentos.

Codar e aprender programação de computadores

Técnicas de Estudo para Programação

Para aprender de forma mais eficiente e melhorar seus conhecimentos de programação, sugiro as seguintes técnicas e dicas, de acordo com minha própria experiência:

  1. Codar ao menos duas horas por dia (de duas a quatro é o ideal) e descansar um dia por semana. Menos do que duas horas é insuficiente para que seja possível estudar um assunto e praticá-lo de forma satisfatória. Mas tome cuidado: estudar por muito tempo em sequência (por exemplo, 10 horas seguidas) também não é muito efetivo, e pode levar a um esgotamento extremamente prejudicial no médio prazo. Tenha parcimônia e respeite seus próprios limites. E não deixe de descansar um dia por semana – aproveite esse dia para fazer outras atividades fora da programação, como passear, ir ao cinema, jogar futebol, ir à praia ou outra coisa divertida e salutar.
  2. Escreva MUITO código. Não importa se seu código é bom, se é ruim, feio ou elegante, o que você precisa fazer nesta etapa (como um iniciante) é escrever o máximo de código que você puder. Não importa se você vai escrever algoritmos simples, apenas escreva, teste e depure até que seja trivial para você codar.
  3. Fique calmo ao debugar problemas que apareçam em seu código (eles vão aparecer com certeza!) e use os recursos disponíveis na Internet para ajudar a resolvê-los. Se enervar por conta de um código que não funciona como deveria é a melhor forma de não aprender a programar.
  4. Quando estiver com dúvidas, e não conseguir resolver um problema por si próprio, não entre em pânico: procure ajuda. Seja em fóruns, grupos de estudos, na escola ou com seus colegas, procure descobrir o que está errado em seu código, e após descobrir o problema, tente consertá-lo sem copiar e colar nenhum código – reescreva seu algoritmo aplicando a solução encontrada – ver dica seguinte.
  5. Não “copie e cole” código – se você o fizer, nunca aprenderá realmente a escrever seus próprios algoritmos. Suponha que você tenha encontrado uma solução para um problema em um site da Internet, como um fórum, ou o Stack Overflow. Leia a solução encontrada, procure entender o raciocínio por trás de quem a escreveu, tire dúvidas com as pessoas e, então, tente escrever sua própria solução, sem simplesmente reutilizar a encontrada.
  6. Faça pausas regulares a cada 40 minutos a 1 hora para tomar um café, um suco, relaxar, etc, durante uns 5 a 10 minutos (no máximo).
  7. Enquanto estiver codificando, fique longe do smartphone, feche o Facebook e não fale com ninguém pelo Whatsapp. Saia das redes sociais (exceto os fóruns de desenvolvedores!). Se concentre no que está fazendo no momento.
  8. Escreva programas para vê-los funcionar. Não importa se o código que você escreveu é da melhor qualidade – nesta etapa, o que você precisa é escrever programas que FUNCIONEM, pois assim você saberá que está realmente aprendendo a escrever algoritmos e verá seu trabalho dando frutos, o que é muito motivador. 
  9. Quando você conseguir escrever programas que funcionem, aprenda a refatorá-los – reescreva seu código de modo a deixá-lo mais limpo, organizado e eficiente. Desta forma, em pouco tempo você estará escrevendo código elegante e funcional desde o início de um projeto.
  10. Use e abuse de Comentários em seu código. Faça esse favor a si mesmo e aos colegas que irão trabalhar com você. Desta forma, você não corre o risco de não se lembrar o que um algoritmo ou trecho de código faz seis meses depois de tê-lo escrito – e poupa o trabalho de analisar código-fonte de forma desnecessária a si e aos membros de seu time de desenvolvimento – ou quem vier depois.
  11. Aprenda um pouco sobre áreas relacionadas que citamos anteriormente, como Gerenciamento de Projetos, Testes, Hardware de Computadores, etc., pois esses conhecimentos complementam o estudo de programação e ampliam sua visão para o entendimento e a resolução de problemas. E, principalmente, aprende a ANALISAR problemas antes de tentar escrever códigos para resolvê-los. Se você não entender exatamente a natureza de um problema e suas ramificaç~eos e dependências, como pretende solucioná-lo?
  12. Domine um IDE ou editor de códigos. Preferencialmente, um que não tenha demasiados recursos – mas também não é preciso usar somente o bloco de notas ou o editor vi. Algo como os editores Notepad++ ou o Sublime Text são excelentes nessa etapa. Se foque no código, e tente evitar recursos como auto-completar nessa fase de seu aprendizado. Após ter aprendido a usar um IDE, não é má ideia mudar para outro IDE e aprender a usá-lo também.
  13. Sempre registre o que você está estudando – e aprendendo. Escreva com usas próprias palavras o que você estudou e aprendeu em um caderno, por exemplo, pois isso ajuda a fixar em sua mente os conceitos e a lembrar deles no longo prazo. Sim, em um caderno, mídia física, fora do computador.
  14. Tente ensinar alguém que sabe menos que você. Essa é uma forma excelente de aprender. Inclusive, é uma das famosas técnicas de Richard Feynman para aprender “qualquer coisa” – sobre as quais já falamos no vídeo sobre As Técnicas de Estudo de Richard Feynman.
  15. Tutoriais em Vídeo – YouTube, Udemy, CBT Nuggets, etc.; É muito comum assistir a cursos e tutoriais em vídeo atualmente – nós mesmos temos mais de 1200 vídeos publicados no canal da Bóson Treinamentos no YouTube!. Porém, é preciso tomar muito cuidado com essa modalidade de estudo. Quando assistimos a um vídeo sobre determinado assunto, é comum a ilusão de termos aprendido o tópico explicado. Porém, assistir a um vídeo é uma atividade passiva – você precisa treinar o que foi visto para garantir o aprendizado do assunto. Ver alguém falando, por exemplo, sobre estruturas de repetição em Python não significa que você tenha aprendido o assunto – é necessário abrir o IDE e exercitar-se escrevendo e testando códigos e algoritmos, e criando aplicações diversas.
  16. Codifique à mão. Escrever algoritmos usando papel e caneta permite aumentar sua proficiência e é um método muito efetivo para aprender a programar-  na verdade, para aprender qualquer coisa. Escrever à mão requer cuidado, precisão e atenção, o que no geral leva a uma maior absorção do conteúdo estudado. Era assim que estudávamos há alguns anos, quando nem sempre tínhamos acesso a computadores em casa. Além disso, muitas entrevistas de emprego incluem testes de escrita de algoritmos – escritos à mão. 
  17. Leia livros sobre teoria de desenvolvimento de sistemas e programação de computadores. Não livros sobre como usar as linguagens, mas como funciona o processo de desenvolvimento de software. Aprender a filosofia por trás das tecnologias é realmente muito importante para que você possa adquirir habilidade e proficiência. 
  18. Se sua dificuldade for em entender lógica de programação, não hesite em usar uma linguagem visual, mesmo que feita para crianças. Scratch é uma ótima linguagem para esse fim. Algumas pessoas tem mais facilidade de aprender de forma visual, e se esse for seu caso, vá em frente.

E lembre-se sempre: Jamais se compare com os outros. Seu objetivo é aprender a programar bem, e não mensurar o quanto os outros sabem. Não é uma disputa. Se seu colega de sala ou de trabalho conhece muito mais de programação do que você, ou tem muito mais facilidade para aprender, isso não importa. O que importa é o quanto você está aprendendo. Na verdade, ter colegas por perto que saibam muito mais do que nós é muito bom – estar rodeado de pessoas com grande conhecimento é uma ótima forma de crescermos profissionalmente. Olhe para eles como uma inspiração,e  como uma oportunidade de aprender a trabalhar em equipe.

E não tenha pressa. O domínio do conhecimento sobre desenvolvimento de software virá com o devido tempo.

Espero que essas dicas para Aprendizado de Programação possam ser úteis e ajudar os estudantes a melhorar o desempenho em seus estudos e seu trabalho.

Até mais!

Sobre Fábio dos Reis (1273 Artigos)
Fábio dos Reis trabalha com tecnologias variadas há mais de 25 anos, tendo atuado nos campos de Eletrônica, Telecomunicações, Programação de Computadores e Redes de Dados. É um entusiasta de Unix, Linux e Open Source em geral, adora Eletrônica e Música, e estuda idiomas, além de ministrar cursos e palestras sobre diversas tecnologias em São Paulo e outras cidades do Brasil.
Contato: Website

6 Comentários em 18 Dicas para aprendizado de Programação de Computadores

  1. Parabens por compartilhar seus conhencimentos…

  2. Oi Fábio, obrigado pelas dicas, venho estudando sozinho Python, mas como não sou da área de informática (cansei do execel), adorei o penúltimo item das dicas porque acho que é um dos pontos que os diversos livros que já usei não abordam, ensinam a fazer o “olá mundo!”, mas não explicam como desenvolver a ideia do software, …, você poderia indicar uns dois livros bons sobre teoria de desenvolvimento de sistemas e programação de computadores?

    Parabéns!!!!

    Muito Obrigado!

  3. Cara, legal, muito bem explanado e realmente é assim para quem tem vontade de aprender, tanto requer esforço como tambem tem seu lado gratificante assim como todo objetivo que traçamos.

  4. Aliu Djalo // 20/06/2018 em 20:11 // Responder

    Ola Boson, tudo bem?
    Eu gostaria muito de agradecer o senhor por ter compartilhado seu conhecimento com mundo. eu tinha muita dificuldade para aprender na Universidade devido lingua official (Francês). Mas agora graças à Deus terminei programa e estou procurando mais conhecimrntos sobre o assunto, foi assim que encontrei seu canal de youtube. Obrigado pelo seu conselho sobre programação.
    Você pode me ajudar encontrar os livros sobre Analise de sistemas e gerenciamento de projetos?

Escreva um comentário

Seu e-mail não será divulgado


*