7 Linguagens de Programação Funcional para aprender em 2022

7 Linguagens de Programação Funcional para aprender em 2022

Aprender novas linguagens de programação é uma tarefa comum na carreira de um desenvolvedor de software. Comumente precisamos usar linguagens diferentes em novos projetos, e algumas áreas da tecnologia se beneficiam do emprego de linguagens específicas, que possuem recursos mais adaptados a determinadas tarefas, como Ciência de Dados, Computação em Nuvem, Automação de Tarefa e outras.

Vamos falar neste artigo sobre uma categoria de linguagens muito especial- as linguagens de programação funcional, que são muito empregadas nas áreas supracitadas, entre outras. Mas antes, vamos entender oque é programação funcional.

O que é Linguagem de Programação Funcional

O que é Programação Funcional?

Programação funcional é um paradigma na programação no qual podemos executar toda a codificação de uma aplicação usando apenas funções (matemáticas). Ao contrário de paradigmas como a programação orientada a objetos, na programação funcional nos preocupamos apenas com “o que é” em vez de “como” resolver um problema.

Com a programação funcional, aprender novas ferramentas, paradigmas e perspectivas é um processo mais suave e simples e geralmente resulta em um código mais limpo e organizado.

Assim, podemos dizer que linguagens de programação funcional oferecem uma forma “compacta” de programação. Alguns dos recursos oferecidos por essas linguagens incluem o reuso de código e as melhorias de eficiência resultantes, uma legibilidade comparativamente melhor e uma sintaxe bastante simples de depurar.

Além disso, a maioria das linguagens de programação funcionais se integram e trabalham muito bem em tarefas voltadas à ciência de dados.

Vamos às 7 linguagens de programação funcional recomendadas que podem ser úteis em sua carreira como programador, e que valem a pena aprender neste ano.

7 Linguagens de Programação Funcional

1. Clojure

Linguagem de programação de uso geral, compatível com Java Virtual Machine (JVM) e que evita duplicação durante chamadas ao Java. É altamente acessível e interativa para um estilo de programação multithread. Apesar de ser uma linguagem compilada, oferece vários recursos importantes que são suportados em tempo de execução.

Site oficial: https://clojure.org/

2. Elixir

Uma linguagem de programação que suporta concorrência elevada e com baixa latência, é comumente empregada na construção de aplicativos escaláveis ​​e versáteis, com suporte adicional para baixa latência e tolerância a falhas.

Caso você precise projetar um aplicativo para atender a uma grande quantidade de solicitações, Elixir é uma linguagem altamente recomendada, por combinar os melhores recursos e características de linguagens como Clojure, Erlang e Ruby, oferecendo suporte a aplicações com threads múltiplas (multithread).

Site oficial: https://elixir-lang.org/

3. Haskell

O Haskell é uma linguagem de programação funcional avançada, com uma sintaxe declarativa e que pode ser digitada estaticamente. Isso significa que se trata de uma linguagem do tipo de compilação, e essa linguagem fornece mensagens de erro quando a sintaxe está errada, auxiliando muito o processo de debugging do código.

No geral, é empregada na criação de programas de alto desempenho, pois é excelente no quesito otimização. A avaliação dos argumentos facilita a composição abrangente e um melhor controle dos construtos.

Site oficial: https://www.haskell.org/

4. Scala

A linguagem Scala combina recursos tanto de linguagens estáticas quanto de linguagens dinâmicas, sendo usada para criar pipelines de dados e projetos de Big Data. Possuindo um ecossistema gigante de bibliotecas, seus tipos estáticos ajudam a evitar bugs em aplicações complexas.

Muito compatível com Java e a JVM, fornece programação totalmente funcional com funções classificadas como objetos de primeira classe.

Site oficial: https://www.scala-lang.org/

5. Elm

A linguagem Elm, não tão conhecida quanto as outras nessa lista, é mais adequada para a criação de aplicativos Web e também apps HTML, e possui características interessantes como refatoração bastante simplificada, pois ela possui um compilador muito inteligente.

Alimentados por uma estrutura bem arquitetada, os aplicativos em Elm são renderizados muito rapidamente.

A linguagem possui alta interoperabilidade com JavaScript e permite leitura fácil de seu código, podendo ser aplicada a diferentes projetos sem a necessidade de refazer o padrão que o código possuía anteriormente.

Site oficial: https://elm-lang.org/

6. F#

O F# (“F sharp“) é uma linguagem de programação de código aberto e multiplataforma, usada principalmente para escrever código robusto. Trata-se de uma versão funcional da linguagem C# (da Microsoft) e possui uma sintaxe fácil de entender. Possui suporte a correspondência de padrões e programação assíncrona com um conjunto diversificado de tipos de dados.

O F# pode realizar transformação de dados com a ajuda de funções porque segue um paradigma de programação funcional orientado a dados.

Site oficial: https://fsharp.org/

7. Erlang

O Erlang é uma linguagem de programação orientada a processos que emprega usa processos leves. A beleza desta linguagem está em sua capacidade de criar funções que se comunicam entre si.
É considerada a melhor linguagem de programação para aplicações baseadas em mensagens, como por exemplo aplicativos de bate-papo (chat apps), filas de mensagens e aplicativos da blockchain.

Os programas escritos em Erlang acabam sendo altamente responsivos devido ao gerenciamento automatizado de armazenamento e coleta de lixo (garbage collection) da linguagem implementados por processo.

Site oficial: https://www.erlang.org/

Referências

Adaptado de https://www.analyticsinsight.net/top-10-functional-programming-languages-to-know-in-2022/

 

Sobre Fábio dos Reis (1379 Artigos)
Fábio dos Reis trabalha com tecnologias variadas há mais de 25 anos, tendo atuado nos campos de Eletrônica, Telecomunicações, Programação de Computadores e Redes de Dados. É um entusiasta de Unix, Linux e Open Source em geral, adora Eletrônica e Música, e estuda idiomas, além de ministrar cursos e palestras sobre diversas tecnologias em São Paulo e outras cidades do Brasil.
Contato: Website

Escreva um comentário

Seu e-mail não será divulgado


*